terça-feira, outubro 17, 2006

1º DIA: O QUE SE DIZ

"Cerca de 85% dos professores e educadores aderiram, durante a manhã, à greve nacional, de acordo com dados dos sindicatos, enquanto o Ministério da Educação aponta para participações entre os 30 e os 53 por cento... Na Grande Lisboa, as organizações sindicais afirmam que a adesão ao protesto ronda entre os 80 e os 85%, números muito acima dos divulgados pela Direcção Regional de Educação de Lisboa (DREL), que aponta para 53 por cento. De acordo com a DREL, o protesto levou ao encerramento de 23% dos estabelecimentos de ensino nos 51 concelhos abrangidos."
"Os sindicatos de professores que negoceiam com o Ministério da Educação (ME) a revisão do Estatuto da Carreira Docente esperam que a adesão à greve de hoje e amanhã leve a tutela a mudar a sua postura negocial.
O ME, por seu turno, contesta a ideia de que haja "uma posição fechada" sobre aspectos da proposta... Durante o dia de hoje e o de amanhã, a Confederação Nacional de Associações de Pais (Confap) espera que os conselhos executivos dos agrupamentos escolares dêem a melhor resposta às situações mais problemáticas provocadas pela adesão à greve. "Vamos entregar os nossos filhos à escola, como todos os dias. O agrupamento escolar terá que analisar a melhor resposta para os alunos sem aulas", disse a vice-presidente da Confap, Emília Bigotte. "

2 comentários:

fforreta disse...

proponho que os Conselhos Executivos encham autocarros com os filhos dos pais que teimam em deixá-los na escola. Depois, é fácil. Largá-los nos corredores da 5 de Outubro e da Praça de Alvalade.

SS disse...

Também os podem mandar lá para a gravilha do Poceirão que ainda restam uns metros quadrados :)