segunda-feira, janeiro 14, 2008

SOU FUMADORA!



Ainda não tive oportunidade de sentir muito as mudanças com a nova lei do tabaco, mas as que vi foram suficientes para decidir alterar muitos dos meus hábitos.
Hei-de fazer um levantamento de todos os espaços onde se possa fumar e onde não nos persigam por sermos fumadores.
Se há coisa que odeio é fundamentalismos e esta nova lei não passa disso mesmo.
Ainda não fui trabalhar este ano, mas imagino que o espectáculo de ter algumas dezenas de professores às portas das escolas, de 90 em 90 minutos, a fumar seja muito melhor do que utilizarmos os espaços existentes para o efeito.

1 comentário:

Zé da Burra o Alentejano disse...

Ser um fumador é igual a ser um toxicodependente em nicotina. Assim, posso concluir que um fumador é um doente, uma vez que EM PORTUGAL SE CONSIDERA A TOXICODEPENDÊNCIA UMA DOENÇA.

Nesta conformidade considero imoral o valor do imposto sobre o tabaco, recentemente aumentado em mais 10%.

Os doentes (toxicodependentes) são obrigados a pagar elevadíssimas taxas, muitas vezes com prejuízo das necessidades básicas do fumador.

Os viciados (incluindo os tabágicos) optam em geral por comprar um ou dois maços de tabaco e comer simplesmente uma "sandes" em vez de tomar um almoço ou jantar em condições.

Seria mais coerente com as políticas agora adoptadas que se fechassem as tabaqueiras e se combatesse a venda do tabaco, como se faz com as outras drogas.

É imoral que se continue a viver às custas dos impostos dos fumadores e depois que os tratem como "cães raivosos", escorraçando-os de todo o lado. A lei existente é demasiado exigente e poucos estabelecimentos poderão adaptar-se e cumprir as regras para aceitar fumadores. Os legisladores poderiam ter simplesmente autorizado a existência de estabelecimentos "Para Fumadores", desde que devidamente assinalados e com a extracção dos fumos do tabaco, sem exigência de dimensão nem a necessidade de reserva de espaço para não fumadores, que poderão escolher sempre um outro estabalacimento "Para Não Fumadores".

É claro que não concordo que os professores fumem nas aulas, porém, nada tenho contra a existência de salas próprias para o efeito, à semelhança das "SALAS DE CHUTO" que este Governo defende.