sexta-feira, novembro 24, 2006

LEI DO IMPROVISO

Hoje, em final de tarde, estava numa reunião de directores de turma quando faltou a luz. Logo se acenderam vários telemóveis e a coordenadora, achando que já estávamos iluminados, continuou a reunião tentando ler os seus papéis apontando o seu próprio telemóvel. Cinco minutos se passaram e continuavam os trabalhos como se fosse perfeitamente normal estarmos a trabalhar naquelas condições, até que uma colega, que se começava a sentir mal, insurgiu-se… discutida a questão apareceu uma funcionária carregando um candeeiro a gás, que colocou no centro da sala, disposta em U. E lá continuamos a trabalhar à luz de um candeeiro a gás, de porta aberta não fosse aquilo fazer mal.
Duvido que exista classe mais habituada à lei do improviso do que os professores portugueses.

1 comentário:

bell disse...

É a lei do desenrascanço!